Crônicas

DÁ PRA MUDAR MEU MAPA?

Você gostaria de mudar seu signo? Ou mesmo algum aspecto do seu mapa que você não gosta? Escuto muito essa pergunta, dentro e fora dos atendimentos: “Não dá pra mudar meu mapa?”. É sempre uma pergunta em tom de brincadeira mas, brincando, brincando vamos deixando escapar nossas vontades. Eu, por exemplo, há mais de dez anos escrevi numa crônica que, se pudesse, trocaria meu Libra por Gêmeos (pra falar a verdade, mudo de ideia toda hora. Neste momento de vida, por exemplo, gostaria de ser Virginiana). Por isso, no mês passado, quando fiz um curso e uma das tarefas era: “Crie um movimento, uma revolução e descreva os detalhes sobre ela”, arrisquei essa invenção que seria um tipo de “Oficina do Mapa”. E imaginei como seria uma reportagem a respeito. Algo assim:

“A felicidade cai do céu” ou “Seja um Leão em pele de Carneiro”, são alguns dos cartazes que apoiam a revolução do mapa natal ou “Mude seu Astral”, que já alcançou as ruas e promete alterar o temperamento de quem participa. Milhares de pessoas começam a alterar os seus mapas de nascimento — a impressão digital celeste, segundo astrólogos — em oficinas especializadas, e a tendência é que, até o final do ano, mais da metade da população do Brasil faça a relocação dos planetas em suas cartas natais, garantindo assim, mais autonomia emocional, profissional e até mesmo melhora na saúde.

O movimento começou nas redes sociais em dezembro passado, quando a astrologia voltou à moda e fomentou discussões acirradas entre os usuários devido ao ingresso de Saturno no signo de Capricórnio. Acusados e chamados de “corações de gelo”, os capricornianos, ditos “os” filhos de Saturno, iniciaram uma verdadeira revolução, escolhendo os signos que querem ter, incluindo o Ascendente e a Lua natal. “Age of Aquarius”, do musical da década de 70 é o hino do movimento e já é uma das mais tocadas, deste mês no ranking do Spotify.

O cantor João Bosco, em entrevista ao jornal O Globo afirmou que quando lançou “Bijuterias” que começa com o áudio “sou de Virgem e só de imaginar me dá vertigem”, já previa e ansiava pela abertura das oficinas astrológicas. Há quem duvide da declaração visionária do cantor mas, amigos próximos de João Bosco, contam que a citada pedra Ametista, foi substituída na mesa do compositor, desde o lançamento da música, por uma peça de Rubi, pedra atribuída ao signo de Áries. Curiosamente – ou astrologicamente falando – foi naquele ano que o cantor provocou a famosa briga com Aldir Blanc, acabando com uma das parcerias mais marcantes da MPB, numa impulsividade notadamente ariana.

A medida é controversa já que para relocar signos e planetas no mapa astral é necessário alterar data, hora e até a cidade do nascimento de cada pessoa mas, quem aderiu ao “Mude seu Astral” garante que, nestes tempos saturados de Personal Coaching, este é um movimento que caiu do céu e veio para ficar. Se depois dela, o céu não será mais o mesmo, imagine a terra: os Cartórios Cíveis tiveram 62% mais pedidos de alteração nas certidões de nascimento, em relação ao mesmo período do ano passado. Mas, especialistas garantem que o número é bem mais expressivo, agora que Urano entrou em Touro e Marte está Retrógrado.


*Atenção: esta é uma crônica ficcional

Sobre o autor

Claudia Letti

Claudia Letti

Jornalista, Escritora, Chef e Astróloga. Vive no Rio de Janeiro.

Comentar

Clique aqui para comentar